Quais são os tipos de dificuldade de aprendizagem? Descubra aqui!

Cada indivíduo possui um ritmo próprio em relação ao processo de aquisição de conhecimentos. Isso é normal. Algumas pessoas, entretanto, podem apresentar dificuldade de aprendizagem em maior escala, o que, com certeza, vai influenciar no seu desenvolvimento cognitivo.

Normalmente associada a fatores como o método de ensino utilizado pelo professor, falta de estímulo e ocorrência de problemas neurológicos, entre outros, a dificuldade de aprendizagem pode contribuir para desmotivar uma pessoa, deixando-a sem perspectivas de evolução no que diz respeito aos estudos.

Por isso, é essencial que o educador (e também a família) conheça os tipos mais comuns de dificuldade de aprendizagem, seus sintomas e as formas disponíveis de tratamento. Quer saber mais sobre isso? Continue a leitura e confira!

Dislexia

O que é

É um distúrbio em que a pessoa tem dificuldade em ler e escrever, pois não consegue estabelecer uma correspondência entre os símbolos gráficos e seus respectivos sons (fonemas).

Sintomas

Alguns possíveis sinais da dislexia são: grande quantidade de erros ortográficos, dificuldade de interpretar textos, ritmo de leitura abaixo do nível considerado satisfatório para pessoas de determinada faixa etária, entre outros.

Tratamento

É necessária a intervenção de uma equipe multidisciplinar, incluindo fonoaudiólogo, psicopedagogo, neurologista, entre outros.

É indicado o uso de recursos lúdicos  como jogo da forca, caça-palavras, palavras-cruzadas (atividades que auxiliam na memorização e identificação das sílabas que formam as palavras). Também é indicado fazer leituras junto com o paciente, de forma que ele possa identificar e compreender as pausas realizadas durante a leitura e a função dos sinais de pontuação.

Dislalia

O que é

Consiste em um distúrbio em que a pessoa apresenta dificuldade na articulação das palavras, pronunciando-as de maneira errada.

Sintomas

Os sintomas da dislalia são, basicamente, a omissão ou a substituição de fonemas (como acontece com o personagem Cebolinha, que troca a letra “r” pela letra “l”).

Tratamento

O ideal é procurar um profissional especializado (um psicopedagogo, um otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo), que pode orientar e indicar exercícios específicos para tratar o problema.

Discalculia

O que é

A pessoa com esse problema tem dificuldade em relação aos números, de modo geral. Identificar sinais matemáticos, montar operações, compreender conceitos próprios da Matemática são exemplos de ações difíceis para quem tem discalculia.

Sintomas

Alguns possíveis indicadores da discalculia são: não conseguir diferenciar (entre dois números citados) qual é o maior e qual é menor, não compreender o conceito de conjuntos, não conseguir realizar operações matemáticas básicas (adição, subtração, multiplicação, divisão), entre outros.

Tratamento

É preciso que exista uma parceria entre a família, a escola e o profissional especializado (psicopedagogo).

família pode ajudar por meio de atividades simples, como solicitar que a pessoa auxilie no preparo de alguma receita, que envolve quantidades e medidas. A escola, por sua vez, precisa ser informada a respeito do diagnóstico para que possa oferecer à pessoa condições efetivas de aprendizagem. Já o profissional especializado vai utilizar recursos lúdicos específicos, como jogos adequados ao atendimento das necessidades do paciente.

Existem outros tipos de dificuldade de aprendizagem, além desses que foram citados. Para cada um deles existe um tratamento específico, capaz de reinserir as pessoas acometidas por esses problemas no processo de ensino-aprendizagem.

Outra informação importante: quanto mais cedo o distúrbio for diagnosticado, maiores são as chances de a pessoa apresentar uma evolução satisfatória na recuperação do seu ciclo de aprendizado.

Você já conhecia os tipos de dificuldade de aprendizagem citados neste post? Deixe aqui o seu comentário e compartilhe sua experiência.

 

3 Comentários

  1. LILIA ALVES MOREIRAsays:

    ADOREI O ARTIGO SOBRE DISLEXIA, PARABÉNS E OBRIGADO.

  2. Simone Pires Mendessays:

    Gostei muito do artigo,obrigado.

  3. Cristiane Miranda dos Santos Nascimentosays:

    Gostaria de saber se tem como diagnosticar uma criança com sete anos estando na segunda série?

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"